fbpx

Simples ou Real: como escolher o melhor regime para sua farmácia

Leia este artigo e saiba como escolher o melhor regime tributário para sua farmácia. Simples ou Real?
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Simples ou Real: como escolher o melhor regime para sua farmácia
Sumário

Em qual regime tributário sua farmácia está enquadrada? Saiba que das 90 mil farmácias e drogarias existentes no Brasil, a maioria é optante do Simples Nacional, regime tributário para empresas que faturam até R$ 4,8 milhões. Poucas estão no Lucro Real. A escolha pelo Simples se dá por diversas razões, entre elas, a alíquota reduzida e o recolhimento unificado em uma única guia, englobando os seguintes tributos: IRPJ, CSLL, Pis/Pasep, Cofins, IPI, CPP, ICMS e ISS.

No Simples, a alíquota é diferenciada e varia de acordo com a faixa de faturamento da empresa. Por exemplo, se sua farmácia fatura até R$ 180 mil por mês, você pagará apenas 4% de imposto. Outra facilidade do Simples é a declaração única e simplificada de informações econômicas e fiscais.

É por isso que a maioria das microempresas e empresas de pequeno porte faz a opção pelo Simples Nacional. No entanto, essa facilidade pode custar caro. Isso porque nem sempre o Simples é a melhor opção, inclusive para os pequenos negócios. Há farmácias e drogarias pagando mais imposto no Simples do que pagariam se estivessem enquadradas no Lucro Real.

Para te ajudar a descobrir se você está pagando mais imposto do que devia, a Farma Contábil desenvolveu um simulador tributário exclusivo. Com ele, você pode descobrir, em menos de cinco minutos, se sua farmácia está no regime tributário correto. Clique aqui e faça agora a simulação da sua farmácia!

Pagando menos imposto no Lucro Real

Acredita-se que o regime do Lucro Real é apenas para grandes negócios, mas qualquer empresa, independentemente do porte, pode optar por ele, sendo inclusive, em alguns casos, mais vantajoso do que estar no Simples. Para saber se vale ou não a pena estar no Lucro Real, os gestores precisam analisar uma série de fatores, mas os principais são faturamento da farmácia, lucratividade e folha de pagamento.

Assista no canal da Farma Contábil!

Em relação à lucratividade, o varejo farmacêutico é conhecido por sua baixa margem de lucro, que gira em torno de 6% a 8% em média. No Lucro Real, os valores a serem recolhidos variam de acordo com o lucro real apurado. Os impostos IRPJ e CSLL são calculados sobre o valor da apuração. No entanto, se a farmácia tiver prejuízo, por exemplo, ela não pagará IRPJ e CSLL, reduzindo a carga tributária.

Vale destacar que lucro contábil é diferente de lucro financeiro. E isso faz toda a diferença, porque sobre o lucro contábil a legislação em vigor permite aplicar um percentual anual de depreciação sobre os ativos imobilizados, como máquinas, equipamentos de informática, veículos, entre outros. Dessa forma, haverá abatimento da base de cálculo do IRPJ e da CSLL, fazendo com que os valores a serem recolhidos fiquem ainda menores.

Por outro lado, se a folha de pagamento for muito alta, a melhor opção pode continuar sendo o Simples Nacional. Por isso, é importante contar com a ajuda de profissionais especializados em varejo farmacêutico na hora de tomar a melhor decisão.

A Farma Contábil, uma contabilidade especializada em varejo farmacêutico, criou um simulador exclusivo que permite descobrir qual é o melhor regime tributário para sua farmácia. Clique aqui para simular! Mesmo assim, se houver alguma dúvida, entre em contato com a equipe de especialistas da Farma Contábil neste link!

Compartilhe:
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site utiliza cookies para garantir seu funcionamento correto e proporcionar a melhor experiência na sua navegação.

×